Novos órgãos nacionais da OSAE tomaram hoje posse na presença da Ministra da Justiça

O auditório da sede da Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução (OSAE) foi hoje palco da cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos nacionais da OSAE. A cerimónia arrancou perto das 15 horas e, na plateia, estavam presentes representantes de diversas entidades da Justiça nacional. Já a mesa foi constituída por Francisca Van Dunem, Ministra da Justiça, por Françoise Andrieux, Presidente da Union Internationale des Huissiers de Justice (UIHJ), por José Carlos Resende, Bastonário da OSAE, e por Rui Carvalheiro, Presidente da Assembleia Geral da OSAE.

 

 

 

 

Foi Rui Carvalheiro, Presidente da Assembleia Geral da OSAE, o autor da primeira intervenção. Despediu-se do cargo com um agradecimento sentido a todos com quem trabalhou ao longo deste mandato e deixou palavras de entusiasmo e louvor aos que agora iriam abraçar uma nova missão.

 

 

Dada posse aos membros eleitos para a Assembleia Geral da OSAE e passada a palavra e o cargo a Armando Oliveira, o seu discurso foi pontuado pela vontade de encarar um novo desafio, sem esquecer as referências que já haviam assumido a presidência da Assembleia Geral da OSAE.

 

 

Foi depois dada posse aos membros eleitos para os Conselhos Profissionais dos Colégios dos Agentes de Execução e dos Solicitadores, para o Conselho Fiscal, para o Conselho Superior e para o Conselho Geral. O Bastonário, José Carlos Resende, foi o último a tomar posse, ao som de um forte aplauso. Houve ainda oportunidade para os Presidentes de cada um dos órgãos empossados discursarem e para uma aclamação especial ao Presidente cessante do Conselho Profissional do Colégio dos Agentes de Execução, Armando A. Oliveira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seguiu-se a intervenção de Françoise Andrieux, Presidente da UIHJ, que não poupou elogios à atividade da Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução e dos seus associados, sublinhando que a mesma tem servido como exemplo e inspiração para outros países.

 

 

Passada a palavra a José Carlos Resende, Bastonário da OSAE, o seu discurso conteve futuro e ficou marcado pela reafirmação das apostas na formação e na busca de novas áreas de intervenção e da promessa de um esforço constante para que, em Portugal, haja “cada vez mais e melhor justiça”.

 

 

Foi Francisca Van Dunem a autora do último discurso da cerimónia. Com otimismo e satisfação, distinguiu a OSAE como um parceiro de excelência. Tendo destacado ainda os números da ação executiva que revelam uma inquestionável quebra na pendência, Francisca Van Dunem quis terminar louvando o trabalho e empenho de todos os profissionais da Justiça.

 

 

Publicado a 16/02/2018

Eventos