Tribunal da Relação do Porto | Remuneração Adicional Devida a Agente de Execução

TRIBUNAL DA RELAÇÃO DO PORTO

PROCESSO 3559/16.7T8PRT-B.P1

REMUNERAÇÃO ADICIONAL DEVIDA A AGENTE DE EXECUÇÃO

I - O critério da constituição do direito à remuneração adicional é a obtenção de sucesso nas diligências executivas, o que se verifica sempre que na sequência das diligências do agente de execução se conseguir recuperar ou entregar dinheiro ao exequente, vender bens, fazer a adjudicação ou a consignação de rendimentos, ou ao menos, penhorar bens, obter a prestação de caução para garantia da quantia exequenda ou que seja firmado um acordo de pagamento.
II - A remuneração adicional do agente de execução prevista na Portaria n.º 282/2013, de 29.08, é sempre devida desde que haja produto recuperado ou garantido, excepto, nos processos executivos para pagamento de quantia certa em que há lugar à citação prévia do executado, se este efectuar o pagamento integral da quantia em dívida até ao termo do prazo para se opor à execução.”

Saiba mais aqui.

Publicado a 05/02/2018

Legislação